Esse insight vai mudar a sua vida! Mudou a minha

Você não tem ideia de como alguns pequenos insights podem afetar todo o caminhar da sua vida.

Principalmente se reunirem duas das forças mais poderosas do mundo: Medo e Excitação.

Assim sendo, não é de se espantar que o que eu estou prestes a te contar, tem o poder de mudar sua vida — uma coisa eu garanto — mudou a minha.

Deixa eu te falar umas coisinhas antes…

Apesar de ser um grande fã das obras cinematográficas é inegável a influência e poder que elas possuem na construção da personalidade.

Desde cedo você é bombardeado com os mais diferentes estímulos.

Quando adulto, você consegue abstrair o que é ficção do que é realidade.

Por outro lado, quando você ainda está desenvolvendo sua personalidade primitiva entre os 3-7 anos de idade, alguns personagens e cenas se armazenam no seu subconsciente de tal maneira que essas se camuflam no que você acredita ser sua própria essência.

Talvez você se identifique comigo

Mudar minha vida

Por exemplo, sempre fui um grande fã dos filmes da Disney — principalmente quando criança — filmes como Rei Leão; Sinbad – A Lenda dos Sete Mares; Monstros S.A e tantos outros fizeram parte da minha infância.

Provavelmente se você já viu algum desses três filmes numa idade mais avançada, percebeu o seguinte.

Os personagens viviam uma vida tranquila e pacata, até algo inesperado os forçarem a se movimentar em direção a um caminho desconhecido. É a jornada do herói cuspida bem na sua cara.

Todavia, o que não passava pela minha cabeça era que minha forma de agir e enxergar o mundo estava sendo moldada pelas ações desses personagens; mas lembrem-se, como uma criança, você acha que formei conhecimentos sólidos sobre a importância de ser persistente e estar pronto para encarar as novas situações da vida?

Longe disso, quando criança você come apenas a “carne crua”, só depois você aprende como prepará-la

Dessa forma, tudo que eu absorvi na minha personalidade foi a matéria bruta dessas três histórias.

Você só age quando alguma coisa inesperada acontecer

Por muito tempo eu fui o cara passivo, que esperava as coisas darem errado para então agir e provar que o mundo estava errado.

  • Antes de continuarmos, peço que você faça isso, olhe para trás na sua infância e veja qual personagem te moldou, pode ser um personagem fictício, algum artista ou mesmo alguém que você conhece. Tem gente que se identifica com a figura do “Artista Autodestrutivo” ou até mesmo do “Gênio Incompreendido”. De onde surgiu a sua forma de ver o mundo? Qual o seu personagem?
Mudar minha vida
Elvis Presley é para muitos o maior exemplo de “Artista autodestrutivo”

Ao passo que crescia, essa forma de enxergar o mundo permaneceu comigo, e pior, se expandiu.

Fiquei boa parte da minha adolescência paralisado — sem tomar nenhuma atitude — esperando pelo pior acontecer, para que então eu pudesse superar todas as adversidades e sair como um vencedor. Era desse jeito nos filmes, tinha que ser desse jeito na minha vida.

Por mais que tentasse tomar a iniciativa de alguma coisa, eu sempre desistia, porque construir um barco quando a maré está calma?

Todavia, um insight (muito simples diga-se de passagem), desencadeou uma série de eventos que me tornaram uma pessoa melhor — pelo menos melhor do que antes.

Sua vida não é um filme

Às vezes, alguns filmes apelam para o recurso que eu chamo de “motivação em cortes”, cenas rápidas de algum personagem fazendo algo digno de aplauso somadas com uma trilha sonora excitante.

  • Tipo aquela cena do Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, onde o personagem Bruce Wayne tem que escapar de uma prisão subterrânea.

De fato, essas cenas deixam qualquer um com vontade de chutar o pau da barraca e conquistar o mundo.

Mas, existe um porém, um filme tem em média 2h de duração, a expectativa de vida média do brasileiro é de 77 anos.

Hollywood o ensinou mal, te ensinou que 2 minutos de esforço vão permitir que você invente o novo iPhone, Crie o novo Facebook. Errado!

Pare de enxergar sua vida como um filme! Não existe aquele grande ato de reviravolta que simplesmente vai mudar tudo, Não existe trilha sonora para sua vida, isso é ilusão.

Mudar minha vida
Hollywood te dá entretenimento, não te dá direção.

Você tem que lutar todo dia, fazendo aquilo que nunca vai figurar em um vídeo motivacional, as horas de estudo, de negociação, de disciplina, de elevação da personalidade.

Tudo isso leva tempo, tempo que um filme não tem.

Inesperadamente, o meu “ponto de reviravolta”, foi entender que não existem pontos de reviravoltas; e sim, um esforço continuo para ser um pessoa melhor.

Não tente fazer da sua vida uma poesia épica, de alguém lendário que conseguiu conquistar grandes feitos, a maioria dos grandes heróis nunca contaram suas histórias para ninguém, se você for realmente digno de algum reconhecimento nessa vida, não se preocupe, as pessoas irão saber de um jeito ou de outro.

Quem aqui não conhece Jesus Cristo?

Perdoem esse que vos fala

Visto que minha habilidade de construção argumentativa não é das melhoras.

Peço desculpas se não consegui deixar claro a importância que essa simples percepção da realidade teve na minha formação como o ser humano que sou hoje.

Entender que minha vida não era um filme me deu direção para procurar os motivos que me faziam ser quem eu era.

Encontrei em vários personagens da minha infância essa resposta.

Talvez você ache que isso seja bobagem, perda de tempo, você está no seu direito de pensar assim.

Mas antes de terminar esse post eu te faço um convite.

Fique em silêncio por um tempo e olhe bem para a sua infância, tente lembrar cada personagem que passou por ela, descubra como eram esses personagens e como eles te afetaram.

Acredite, as respostas vão ser surpreendentes, porém iluminadoras, elas foram capazes de mudar minha vida.

Quando entender isso, você finalmente vai possuir as ferramentas necessárias para ser quem você quer ser — quem você quer ser de verdade.

E isso meus amigos, se chama liberdade!

Mudar minha vida
“Seu coração é livre, tenha coragem de segui-lo.” Fala retirada do filme Coração Valente de 1995.